quarta-feira, 6 de junho de 2018

Prefeito José Bezerra dá resposta direta a "aliados" insatisfeitos

O prefeito Zé Bezerra (PSOL) anda inconformado com a fala de alguns "companheiros" da gestão que, segundo ele, não estão defendendo a administração ou a linha de pensamento do atual mandatário do poder executivo janduiense.
Uma fonte de coturno alto confidenciou ao blog que o prefeito não teria gostado da solenidade oficial de abertura das festividades alusivas ao aniversário do Município sem a sua presença. A página da Assessoria de Comunicação da Prefeitura não noticiou a atividade.

Pior ainda teria sido o comentário de alguns oradores no evento que pediram aos poucos munícipes presentes que não perdessem as esperanças, deixando entender que a gestão não vai bem, mas que ninguém deve se rebelar, agora.

Vereadores da base situacionista reclamam do prefeito pela falta de diálogo. Ele, por sua vez, alega ter buscado sem sucesso essa comunicação. Há insatisfação e desarmonia por todo lado.

Dizem os bastidores que tudo é orquestrado. Fala-se na existência de "grupos" dentro da gestão mais para atrapalhar do que para ajudar...Segue a novela e estamos atentos aos próximos capítulos, de uma história que à boca miúda todo mundo sabe o seu fim! 

Presos podem ter de arcar com os custos da permanência na prisão

Os presidiários poderão ser obrigados a ressarcir o estado por despesas de manutenção com o cumprimento da pena. É o que prevê o Projeto de Lei do Senado (PLS) 580/15, de autoria do senador Waldemir Moka (MDB). 

O texto foi aprovado nesta quarta-feira (6) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, em decisão terminativa. Por isso, se nenhum senador apresentar recurso para que a matéria seja votada no plenário da Casa, ela segue direto para a Câmara dos Deputados. 

De acordo com o projeto, os detentos poderão custear os gastos por meio de recursos próprios ou pelo trabalho. No caso de não possuir recursos próprios, o condenado deverá trabalhar para esse ressarcimento. 

"O projeto é de importância ímpar, no momento em que o país todo recebe o Atlas da Violência, em que a bandidagem toma conta do país. Cada preso hoje gasta em média R$ 2.440 por mês, valor acima de muitos salários de professores e de muitos profissionais de outras áreas do país", alertou o senador Ronaldo 

Caiado (DEM), relator da proposta. Se proposta também for aprovada na Câmara, a expectativa é de que o estado tenha mais recursos livres para políticas públicas. "Não vamos ter de gastar com condenado para car com mordomia de penitenciárias e sendo recrutados por facções criminosas", ressaltou Caiado.

Fonte: Senado Federal.

terça-feira, 5 de junho de 2018

Prefeito e secretários ficam sem salários até quitar dívida com servidores

O juiz da Vara do Trabalho da Comarca de Macau, Higor Marcelino Sanches, determinou o bloqueio dos salários do prefeito de Macau, Túlio Lemos, e dos secretários da Prefeitura.

O bloqueio foi determinado até o montante de 400 mil reais. A decisão é resultado de ações trabalhistas movidas por mais de 30 funcionários exonerados que ficaram com salários a receber.

“Trabalhadores sem receber suas verbas mais básicas, como salários dos últimos seis meses. A situação chegou a um estado crítico. Determino o imediato bloqueio do valor de R$ 400 mil, já que cada trabalhador tem, em média, um crédito salarial de R$ 15 mil a receber”, escreveu Higor Marcelino em sua decisão.

O alvo foram os salários do prefeito e dos secretários para que não haja prejuízo no funcionamento da Prefeitura.

Fonte: Blog de Thaisa Galvão

Vereador Jozenildo solicita ao deputado Beto recursos para Janduís

O vereador progressista Jozenildo Morais telefonou para o gabinete do deputado federal Beto Rosado - PP, com o intuito de reforçar o pedido de liberação de emendas e recursos destinados ao município de Janduís.
Em recente passagem por nossa cidade, o parlamentar federal assegurou o envio através do Ministério da Saúde de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) para aquisição de uma nova ambulância.

Ademais, Jozenildo solicitou ao deputado Beto Segundo a gestão dele para que seja liberado o valor de R$ 255.000,00 (duzentos e cinquenta e cinco mil reais) oriundo de uma emenda apresentada pelo ex-deputado Betinho Rosado no ano de 2013, com a finalidade  de adquirir equipamentos para as unidades de saúde.

Janduís na contramão: Líder governista detona gestão de Zé Bezerra

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de ontem, 04/06, foi repleta de reclamações ao Poder Executivo Municipal. O atual presidente Adeilson Alves criticou a falta de planejamento e organização da Prefeitura no tocante à programação alusiva ao aniversário da cidade.
Câmara totalmente sem sintonia com a Prefeitura
"Quero manifestar minha insatisfação pela forma desrespeitosa com que a administração vem tratando esta Casa. Sequer recebemos convite para participar da solenidade de abertura das festividades deste ano. Tem secretário nessa Prefeitura que só sabe ganhar dinheiro", disse Adeilson.

Os parlamentares Jozenildo Morais, João Neto, Braga, Henrique e Jacyntho Filho concordaram com a falta de diálogo existente entre os poderes constituídos, o que tem dificultado ainda mais as ações em prol da melhoria dos serviços públicos. Contudo, o que mais chamou a atenção foi o desabafo do atual líder da bancada governista, Arthur Barbosa (PSOL), o qual atacou duramente o prefeito e alguns de seus assessores.

"Senhor prefeito, faço parte da base do governo, mas não vou defender os erros que estão aí. Vou mandar um recado aqui, já que o senhor não atende meu telefone, nem me retorna. Ainda estou na base até o dia que quiser, quando não quiser pode avisar que saio também", disparou o aliado-insatisfeito.  

“Não sou seu inimigo, sou seu aliado. Sou aquela mesma pessoa que saiu de casa em casa durante sete meses, dizendo que você era o melhor para o município”, desabafou o vereador. Em seguida, confirmou o que todo mundo já sabia, não existe comunicação entre a prefeitura e a base de vereadores “o intercâmbio tá distante, entre o governo e o líder do governo, imagine com os demais”, denunciou Arthur. O edil chegou a dizer que nunca participou de uma reunião administrativa com o secretariado para discutir assuntos que deveriam ser levados à Câmara Municipal.

"A gestão do prefeito Zé Bezerra está deixando a desejar e muito, está espatifada e dando ouvidos a fuxicos. O parlamentar salientou que uma gestão se faz com união, “o mandato se faz ouvindo o povo. Ele (prefeito) não chegou lá sozinho. Em muitas coisas não é falta de dinheiro, é falta de querer fazer, alfinetou o líder do governo. Do mesmo partido, Jacyntho Filho, parabenizou a postura do vereador Arthur e disse lembrar que no começo da gestão, foram eles dois que reuniram a bancada para  dialogar com o prefeito e não houve outra reunião. 

No debate, o parlamentar progressista Jozenildo Morais informou que manteve contato com o prefeito Zé Bezerra por telefone, o qual afirmou ter feito a tentativa de reunir os vereadores de sua base, sem sucesso. Retomando a palavra para Arthur o mesmo muito surpreso disse “se o prefeito disse isso ele mentiu ou chamou outras pessoas, mas eu não, e digo na cara dele se for preciso”, disparou Arthur.

O vice-presidente da Câmara Municipal, Arthur Barbosa ainda insinuou que o prefeito é ingrato e faz pouco caso com seus filiados. "Ontem à noite tivemos uma reunião com alguns pré-candidatos do nosso partido e Zé Bezerra, na qualidade de prefeito e presidente da legenda não compareceu. Há um ano e seis meses que é prefeito e até hoje não reuniu o partido para discutir algo sobre a gestão", concluiu.