quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Repercussão da suposta "epidemia" em Janduís

O nosso Município, não diferentemente de outros da região, dispõe de apenas um hospital de pequeno porte para atendimento ambulatorial, pequenas urgências e simples procedimentos médicos. Existe uma equipe do PSF que atende semanalmente na Unidade de Saúde Onézimo Maia, um neuropsicólogo, um pediatra, uma psiquiatra, dentre outros profissionais.

Atendimento de média e alta complexidade é encaminhado para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. Logicamente, quando há alteração no quadro clínico de um paciente e o médico do PSF ou plantonista observa a necessidade de encaminhá-lo (a) é porque há necessidade de um tratamento para cura da doença supostamente diagnosticada.

Nesses últimos dias a suposta epidemia do vírus h1n1 em nosso Município tomou proporções in(imagináveis). Ligações e mensagens de toda parte do Brasil para saber se o nosso Município está contaminado com o "vírus da gripe suína". Meu Deus, pai, todo poderoso, afasta de nós este cálice, de notícias ruins...

A Secretaria de Saúde do RN, em conjunto com a Secretaria de Saúde de Janduís, confirmaram que a morte do vereador Fábio foi decorrente de infarto, afastando essa possibilidade. Hoje ou amanhã deve ser anunciada a causa da morte de João de Pita e, se Deus quiser, também não será por esse motivo. A outra paciente que está hospitalizada é Do Carmo Brito, sob cuidados médicos ela passa bem e aguarda alta hospitalar. Vamos às orações e o Senhor irá nos escutar, nos proteger de todo mal e de todo tipo de doença, amém!

Descalabro na segurança pública de Janduís

O aumento da violência em todo o país é algo assustador/preocupante porque nossas famílias estão perdendo a liberdade de sair às ruas, se encontrar nas conversas de calçada, brincar no pátio, nas praças e noutros lugares públicos.

Existia muita dificuldade no trabalho da segurança pública do nosso Município com a presença diária de 2 ou 3 policiais. Após a operação ocorrida no mês de dezembro, realizada pela Força Nacional, em conjunto com as polícias civil e militar do RN que resultou na saída do comandante de destacamento da Polícia Militar local, o Cabo PM Silva, a situação piorou.

Segundo informações extra oficiais os policiais e a viatura de Janduís estão agora sediados na cidade de Campo Grande. Nosso Município está literalmente sem polícia, sem viatura, sem segurança. Ontem, quarta-feira, dois homens numa moto assaltaram o posto de gasolina e levaram a quantia de R$ 5 000,00 (cinco mil reais).

Com destino incerto, os meliantes saíram em disparada, sem qualquer tipo de preocupação. Ao se dirigir à delegacia, ninguém para atender. Tentou-se contactar com a polícia civil de Patu, também não houve êxito e horas, mais horas depois, nenhuma diligência no sentido de localizar os autores do fato. A população atônita, espera uma resposta das autoridades competentes na busca de uma solução para o caso que já perdura, na nossa realidade, anos...

A maldade que há em algumas pessoas, aqui e noutros lugares!

Ao ser atendido numa agência bancária há poucos instantes uma pergunta me deixou irritado. "Li uma notícia de um blog de Janduís. Você é vereador da oposição não é?", perguntou-me um funcionário. De pronto respondi: "Estou vereador em Janduís e faço parte da bancada da situação". Logo, o servidor disse: "Me desculpe, é porque li uma informação sobre essa tal epidemia e disseram que a prefeita está veraneando", retrucou o senhor.

Sinceramente, o que está ocorrendo no nosso Município e cidades vizinhas é algo descomunal, as pessoas estão deixando de viver, se alimentar, estudar, trabalhar, para fazer politicagem/politicalha ou algo do gênero. Aqui e noutros lugares a investida maligna contaminou a mente de algumas criaturas que vivem a vida alheia.Todo assunto que é discutido, por mais sério que seja, tem caráter político.

Aprendi nos bancos escolares e na escola da vida que política é a arte do bem comum, de servir ao próximo, de fazer o bem coletivo. Infelizmente, para muitos, política é desejar o mal, fazer o mal ou querer que tudo dê errado. No Brasil há eleições a cada dois anos, em Janduís, isso ocorre todo dia, embaixo dos palanques, mas em cima da ignorância política daqueles que torcem negativo para destruir a imagem da nossa cidade aqui e lá fora.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Como bom e dedicado sertanejo que sou, aprendi as lições de meu pai e avô de que a maior e mais importante aquisição de uma pessoa é a educação. Sempre enxerguei nela o caminho a ser trilhado para a construção de um futuro digno e de sobrevivência.

Estudei e passei com a ajuda de Deus e meus próprios méritos em dois concursos públicos. Em 2009, em terceiro lugar para Prefeitura de Janduís. E em 2010, para Prefeitura do Assú. Ficando na quarta colocação, entre milhares de concorrentes.

Trabalhando com zelo e honestidade venho exercendo duas funções de magistério, permitidas em lei, nos municípios acima citados. Porém, atendendo a uma denúncia formulada pelo vereador Arthur Barbosa, o promotor de Janduís, Dr. Alexandre, recomendou às Prefeituras minha exoneração. Mesmo tendo parecer favorável e inúmeras jurisprudências a meu favor, fui exonerado da Prefeitura do Assú.

Com base na legislação em vigor e confiante na justiça estou entrando com uma ação cautelar, com pedido de liminar para ser readmitido naquela Municipalidade. Meu advogado já está tomando todas as providências legais. Enquanto isso, observo pela internet, pelas redes sociais, algumas pessoas despossuídas de amor próprio e ao próximo desejando o meu insucesso...

Agradeço aos muitos amigos que têm me ligado ou enviado mensagem de apoio, informo-lhes que estou em paz, bem, com minha consciência tranquila e a certeza de que tudo vai dar certo! Deus é o nosso refúgio e fortaleza, nenhum mal nos atingirá! Aos que torcem contra, minhas orações e muito obrigado. Desejo que sejam felizes e possam acumular muitas vitórias e sorte na vida! 

Morte do vereador Fábio Dantas

Passei uns dias sem noticiar neste veículo que utilizo para divulgar as ações do nosso mandato, atividades do interesse da nossa Janduís, entre outros assuntos. Porém, não poderia neste retorno deixar de falar sobre a morte do amigo e colega vereador Fábio Dantas.

Tive com Fábio uma relação fraterna e de muita consideração. Disputei utilizando as mesmas cores partidárias junto com ele três mandatos de vereador (na primeira eleição fiquei suplente e obtive duas vitórias seguidas), graças a Deus e ao povo do nosso Município. Na eleição de 2008 eu apoiei o candidato Salomão Gurgel, que saiu vitorioso, e ele Cassinho. Mesmo assim, nunca nos dividimos ou nos digladiamos.
Evento da FECAM na cidade de Mossoró (Fábio, Henrique, Sueli e Jozenildo)
No legislativo, disputei na mesma chapa de Fábio todas as eleições para a Mesa Diretora da Câmara Municipal. Por sinal, fui o seu vice-presidente na chapa eleita que seria empossada para o atual biênio. A morte súbita tirou de Fábio o direito de ser empossado para o cargo que mais almejava na vida pública. Éramos amigos leais e confidentes. No dia 31 de dezembro findo, por um desígnio de Deus, ele esteve na Câmara pela última vez, em meu gabinete, ocasião em que ligara para o deputado Leonardo Nogueira também pela última vez, falou-me sobre planos, projetos e ações futuras.

Na vida pessoal construímos uma relação de respeito mútuo. Participava de comemorações na casa dele, de reuniões, etc. Inclusive, se a memória não me falha, em 2003 ou 2004 fui convidado por ele para um lazer na praia de ponta do mel, em Areia Branca, onde ficamos hospedados na residência de um parente seu.

Fábio deixa um importante legado de cinco mandatos de vereador (incompletos), muitos serviços prestados, exemplo de pai, filho, esposo, tio e amigo leal. Em todos os familiares e amigos uma dor profunda. Que Deus o tenha num bom lugar, onde não há trevas e somente luz, onde não existe dor, mas somente conforto e vida plena! À sua família (pai, mãe, esposa, filhos, irmãos, sobrinhos e demais familiares) a nossa sincera solidariedade!

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Janduís perde João de Pita

Ao final do ano de 2014 e início de 2015 Janduís teve uma grande perda. O conselheiro tutelar do nosso Município, João Fernandes de Brito, o conhecido "João de Pita", ou "Tio João". Aos 34 anos de idade, João fez sua inesperada viagem ao encontro do Pai Celestial.
Conselho Tutelar em recente reunião no meu gabinete (João, de vermelho)
Em nossa cidade, João construiu uma família com a técnica de enfermagem Ana Almeida, de cujo matrimônio nasceu a pequena Iasmin a quem dedicava muito amor e carinho. Além de conselheiro tutelar ele fazia parte do terço dos homens, atuava como instrutor de coroinhas, formador de turmas da catequese, entre outras funções na Igreja Católica de Santa Teresinha.
Conselheiros Tutelares (João de Pita, Zé Raimundo, Suzana e Hozana)
Recente, João e os demais conselheiros tutelares estiveram comigo tratando de assuntos referentes ao órgão e manifestou o desejo de concorrer novamente ao cargo no mês de setembro próximo, quando acontecerão novas eleições para o Conselho Tutelar. Nas redes sociais, os amigos se despediram e externaram saudades.