quarta-feira, 30 de março de 2016

Jornalista defende eleições gerais

Fui, no tempo do Montoro , um dos primeiros membros do MDB, Movimento de Democratização Nacional, que deu origem ao PMDB. Era um partido de ideais democráticos, voltado para a derrubada da ditadura e realização de uma transição redentora do Brasil. Sob liderança de Ulisses, proclamou a Constituição Redentora.
Mas a ideia de construir uma social democracia no Brasil, levou Montoro e outros companheiros, como Covas, FHC, AloÍsio e tantos outros, a fundar o PSDB, partido dos Tucanos. O PSDB tornou-se um grande partido nacional, ganhou as eleições presidenciais, com Fernando Henrique.
O PMDB, partido com grandes bases regionais, elegeu enormes bancadas e aliou-se a todos os presidentes que venceram as sucessivas eleições, inclusive Lula, do PT e Dilma do mesmo PT.
Elegeu o vice de Dilma, Michel Temer, e até ontem manteve-se no poder ao lado do PT.

A histórica reunião de ontem foi a mais breve jamais realizada no Brasil. Três minutos para o PMDB se desligar do governo Dilma. Isso, aumenta numericamente, as chances de um impeachment da presidente. Mas não foi uma reunião muito bonita. Vendo o barco naufragar o PMDB levanta as velas da nova caravela.
O Brasil precisa ser passado a limpo, ninguém duvida, nem mesmo os legalistas de boa fé defensores do governo, como o integro Wagner Moura. Melhor seria a realização de eleições gerais, incluindo presidência, deputados e senadores. Já. Com candidatos novos, fora das famosas listas da Odebrecht.
Autor: Jorge da Cunha Lima
Nota do BLOG: Concordo plenamente com a opinião do poeta, escritor e jornalista Jorge da Cunha Lima. O Brasil vive um período de intensa recessão econômica, gerada não apenas pela má administração dos recursos públicos, pela falta de investimento e geração de emprego e renda, mas principalmente pela crise político-partidária. Se o governo petista acabou, tampouco o PMDB, sócio e principal aliado, terá condições de retomar a agenda política e o crescimento. As manifestações públicas demonstram claramente que o povo brasileiro quer novas eleições, para mudar e tentar acertar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário