terça-feira, 25 de abril de 2017

STF manda o goleiro Bruno de volta à prisão

O goleiro Bruno de Souza, acusado de participação na morte de sua ex-namorada Eliza Samúdio estava solto através de uma decisão liminar (provisória) do ministro do Supremo Tribunal Federal - STF, Marco Aurélio, desde o último dia 25 de fevereiro.
Bruno, que foi contratado pelo "Boa Esporte", time mineiro
Na manhã de hoje, terça-feira, 25/04, a primeira turma da mais alta corte judicial brasileira decidiu anular a supracitada decisão e mandar de volta à carceragem o goleiro Bruno. O ministro/relator do processo Alexandre de Moraes deu parecer para que ele aguarde na prisão o julgamento da segunda entrância.

Segundo o relator, que teve seu voto acompanhado pelos ministros Rosa Weber e Luiz Fux, "A decisão soberana do juri popular deve ser respeitada porque nenhuma prova que anulasse o julgamento foi apresentada, inclusive a própria confissão do réu em plenário". A decisão tem caráter imediato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário