terça-feira, 9 de agosto de 2011

(IN) SEGURANÇA PÚBLICA

A nossa cidade é composta de homens e mulheres "valentes" que buscam lutar e vencer todas as batalhas que a vida lhes impõe em todas as circunstâncias da vida. Somos uma gente acolhedora e de bem, que tem orgulho de nossa terra e nossa história.

Outro dia o delegado de Polícia Civil, Clayton Pinho, esteve na Câmara para informar que em breve nossa cidade estaria recebendo uma companhia de polícia, por ser sede de comarca e ter alguns outros requisitos legais para implantação de tal aparato policial, com o apoio de nós vereadores, prefeito, Ministério Público e Poder Judiciário.

Hoje, meses depois, persistem os pequenos assaltos, as tentativas de arrombamento e atos de vandalismo de vários tipos, praticados muitas vezes por jovens ociosos e injustiçados, que já são violentados pela falta de atenção e qualificação profissional, sem a devida atuação e fiscalização dos órgãos competentes. 

Infelizmente fomos acometidos de uma má fama estado a fora como sendo um lugar de violência ou em constante processo de conflito familiar o que, sinceramente não é verdade. Existe sim, como em todo os lugares, rixa entre algumas famílias há muito tempo.

Contudo, vivemos um clima de total (in) segurança que denota o descaso com que a secretaria de segurança pública tem visto essa questão em nossa cidade e região. Esta semana conversei com um soldado de polícia lotado em Janduís que me perguntou se o governo "iria deixar a coisa virar de cabeça pra baixo", os cidadãos apavorados e sem saber o que fazer ou a quem recorrer já não querem sair às ruas, depois das 10 horas da noite.

Já comentei e volto a discorrer sobre o assunto aqui neste espaço levando em consideração que a segurança é mais do que polícia na rua, com arma e transporte para andar. É vital que tenhamos políticas sociais, educação de qualidade,  geração de trabalho e renda, como forma de construir a tão propagada cidadania para o nosso povo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário